Como a dengue pode afetar sua visão?

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A dengue é hoje um dos principais problemas de saúde pública no Brasil. Como sabemos, a doença é contraída através da picada do mosquito Aedes aegypt, o portador do vírus.

Todos os anos, o Ministério da Saúde realiza uma intensa campanha de combate ao mosquito. De acordo com o órgão, até o dia 30 de março de 2019, houve um aumento de mais de 300% de casos registrados em relação ao mesmo período no ano passado.

O que torna a Dengue uma doença perigosa?

Assim como na maioria das doenças, quando o corpo fica infectado, as taxas de glóbulos brancos (responsáveis pelas defesas do nosso corpo) e de plaquetas sobem para combater a infecção. Quanto mais anticorpos são produzidos, mais os vasos sanguíneos ficam sobrecarregados.

Para evitar que esses vasos se rompam, nosso organismo passa a produzir mais plaquetas, essas responsáveis pela coagulação do sangue e cicatrização dos vasos sanguíneos, evitando hemorragia.

Ao infectar o corpo (na primeira vez), o vírus da dengue causa uma diminuição dos glóbulos brancos e plaquetas no sangue. 

Já a dengue hemorrágica, que ocorre geralmente quando o indivíduo é infectado pela segunda vez, as taxas de plaqueta também caem, porém ocorre um aumento significativo de leucócitos. Os vasos sanguíneos se lesionam muito mais e a quantidade de plaquetas não é suficiente para repará-los.

Como a dengue afeta a visão?

Embora a dengue clássica seja bem menos perigosa que a dengue hemorrágica, é importante consultar um oftalmologista ainda na primeira semana após o diagnóstico, pois os problemas de visão mais graves que podem ser causadas pela dengue são, em sua maioria, assintomáticos.

A demora em buscar tratamento oftalmológico também podem causar distúrbios graves na visão. São eles:

  • Neurite óptica

A neurite óptica é ocasionada por uma inflamação no nervo óptico. A inflamação bloqueia a transmissão das imagens formadas no olho para o cérebro. 

Essa condição pode afetar um ou os dois olhos. O sintoma mais comum é a dor que se apresenta nos olhos, especialmente ao movê-los. Essa condição pode ainda provocar perda de visão leve ou grave, capaz de piorar em até 2 dias. Outra característica é a perda de capacidade de distinguir cores ou distância.

  • Trombose Ocular

A trombose ocular ocorre quando a veia central da retina ou um de seus ramos vasculares são obstruídos pela grande quantidade de leucócitos. A interrupção do fluxo sanguíneo pode causar hemorragia nos olhos e inflamações.

Os principais sintomas dessa condição estão associados à embaçamento ou até mesmo perda da visão sem apresentar dor. Geralmente, acontece em apenas um dos olhos. Pode ser uma perda de visão súbita, ou imperceptível.

  • Derrame Ocular

Os leucócitos em excesso no fluxo sanguíneo provocados pela dengue, pode obstruir os vasinhos presentes nos olhos e causar um derrame ocular. 

Entre os distúrbios oculares subjacentes a dengue, somente a hemorragia subconjuntival altera o aspecto do olho, deixando a esclera (parte branca) congestionada de sangue.

Na dúvida, consulte sempre um especialista

Conforme dissemos acima, é essencial que as pessoas diagnosticadas com dengue procurem um oftalmologista no máximo sete dias após o surgimento da doença. 

Caso sejam detectadas no início as alterações nos olhos podem ser tratadas com remédios ou aplicações de raios laser. É importante lembrar que a maioria dessas alterações não apresentam sintomas ou alterações visíveis nos olhos, e só podem ser detectadas por um oftalmologista.

A Pró-Visão e equipe médica conta com experiência e tecnologia para cuidar da saúde de sua visão. Conte conosco.