DMRI: o que é, sintomas, causas e tratamento

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O que é o DMRI?

O significado da sigla DMRI seria: Degeneração macular relacionada à idade. É uma doença ocular comum que causa danos à mácula, ou seja, uma pequena mancha perto do centro da retina necessária para uma visão central e precisa, que nos permite ver objetos que estão sempre à nossa frente.

Trata-se de uma doença degenerativa que envolve a parte mais central da retina humana, responsável pela nossa visão de nitidez. É a deterioração da mácula, que é a pequena área central da retina do olho que controla a acuidade visual.

Causas do DMRI:

Uma das principais causas do DMRI é a de perda de visão em pessoas com 50 anos ou mais, porém, suas causas são pouco conhecidas. Sabe-se que com o passar do tempo, a saúde de nossos olhos pode ficar comprometida e apenas um exame detalhado do olho dilatado pode-se detectar a doença, por isso é tão importante visitar o oftalmologista ao menos duas vezes por ano.

Outro sinal da DMRI é o aparecimento de alterações pigmentares sob a retina. Além das células pigmentadas na íris (a parte colorida do nosso olho), existem células pigmentadas abaixo da retina.

Os fatores que englobam as possíveis causas da doença são:

  • Histórico familiar;
  • Idade, sendo que quanto mais velho maior a chance de manifestação. Ocorre geralmente depois dos 60 anos de idade;
  • Obesidade;
  • Dieta pobre em frutas e hortaliças;
  • Tabagismo;
  • Exposição aos raios solares;

Sintomas da doença:

O primeiro sinal que o paciente pode notar seria uma mudança gradual ou repentina na qualidade de sua visão ou linhas retas aparecem distorcidas ao enxergar.

Outros sintomas também podem ocorrer como:

  • Áreas escuras e borradas ou manchas brancas que aparecem no centro da sua visão;
  • O paciente pode ter uma mudança na sua percepção de cor;
  • Dificuldade com tarefas como ler, assistir TV, dirigir ou reconhecer rostos;
  • Enxergar objetos parecendo menores que o normal e cores parecendo menos brilhantes do que costumavam e enxergando coisas que na maioria das vezes, podem ser alucinações;
  • Enxergar uma cortina escura ou uma sombra se movendo pela sua visão.

A saúde da mácula determina a capacidade do paciente de ler, reconhecer rostos, dirigir, ver televisão, usar um computador e realizar qualquer outra tarefa visual que exija ver detalhes finos.

Tratamento específico do DMRI:

Por enquanto não existe uma cura definitiva para a degeneração macular relacionada à idade, porém, alguns tratamentos podem retardar sua progressão ou até melhorar a visão.

O tratamento, por sua vez, é feito de acordo com o tipo de DMRI que o paciente apresenta. No caso da DMRI seca dá-se ênfase ao suporte nutricional feito por uso de complexos multi vitamínicos específicos, o aconselhamento em relação aos hábitos alimentares e orientação quanto à exposição solar.

No caso da DMRI seca dá-se ênfase ao suporte nutricional feito por uso de complexos multivitamínicos específicos, o aconselhamento em relação aos hábitos alimentares e orientação quanto à exposição solar.

Em casos de DMRI úmida, recomenda-se medicamentos que ajudam a secar os vasos sanguíneos malformados que foram gerados embaixo da retina e que, progressivamente, danificam a visão do paciente.

Esse tipo de degeneração macular, a úmida, ocorre quando os fluidos vazam de vasos sanguíneos recém-formados sob a mácula, fazendo com que este vazamento desfoque a visão central do paciente e então a perda da visão pode ser rápida e severa.

Se detectada precocemente, a DMRI úmida pode ser tratada a laser, o que geralmente é chamado de fotocoagulação.

Esse tratamento faz com que um feixe de luz altamente focado sele os vasos sanguíneos que estão danificando a mácula.

Já o DMRI bilateral, uma opção para melhorar a visão é o uso de lente telescópica, ampliando a visão do paciente.

No caso de degeneração macular seca, o tecido da mácula gradualmente se torna fino e deixa de funcionar adequadamente. Não há cura para a DMRI seca e qualquer perda na visão central não pode ser restaurada.

Acredita-se que existe uma ligação entre a nutrição e a progressão da DMRI seca, por isso, realizar mudanças na dieta e/ou tomar suplementos nutricionais pode retardar a perda de visão.

O oftalmologista que examina os olhos do paciente e está familiarizado com o histórico médico do mesmo, é a melhor pessoa/profissional para responder a perguntas específicas com relação à doença.

Estamos à disposição para auxiliar e realizar os exames específicos para casos como esse, marque sua consulta.