Glaucoma congênito, quais os sintomas?

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O glaucoma congênito é uma doença rara dos olhos que afeta crianças desde o nascimento até aos 3 anos de idade, causada pelo aumento da pressão dentro do olho devido ao acúmulo de líquido, podendo afetar o nervo óptico e levar à cegueira quando não tratada.

O bebê que nasce com glaucoma congênito apresenta sintomas como córnea turva, inchaço e aumento dos olhos. É essencial que o bebê faça o teste do olhinho, caso contrário a condição só poderá ser diagnosticada por volta dos 6 meses ou até mais tarde, o que vai dificultar o tratamento e o prognóstico.

Como tratar o glaucoma congênito

Para o tratamento do Glaucoma Congênito, o oftalmologista provavelmente irá prescrever colírios que diminuem a pressão intra-ocular antes da cirurgia. A cirurgia é feita através da goniotomia, trabeculotomia ou implantes de próteses de drenagem do líquido intra-ocular.

É importante que seja feito o diagnóstico precoce e iniciado o tratamento, pois assim é possível prevenir complicações irreversíveis, como a cegueira. 

O glaucoma congênito pode ser identificado através de alguns sintomas como:

  • Até 1 ano: A córnea do olho fica inchada, ficando turva, a criança demonstra desconforto à luz e tenta cobrir os olhos na claridade;
  • Entre 1 e 3 anos: A córnea aumenta de tamanho e é comum a criança ser elogiada pelos grandes olhos que possui;
  • Até 3 anos: Mesmos sinais e sintomas. Os olhos só irão crescer pelo aumento da pressão até esta idade.

Outros sintomas como secreção excessiva de lágrimas e olhos vermelhos também podem estar presentes no glaucoma congênito.

Diagnóstico do glaucoma congênito

O diagnóstico precoce do glaucoma é complicado, pois os sintomas são considerados inespecíficos e podem variar de acordo com a idade do aparecimento dos sintomas e o grau de malformações. No entanto, o glaucoma congênito pode ser identificado por meio de exame oftalmológico completo que inclui medição da pressão dentro do olho e exame de todas as partes do olho como córnea e nervo ótico, por exemplo.

Geralmente, o glaucoma é causado pelo aumento da pressão nos olhos, conhecida por pressão intra-ocular. O aumento da pressão ocorre porque no olho é produzido um líquido denominado humor aquoso e, como o olho é fechado, este líquido precisa ser escoado naturalmente. 

Quando o sistema de drenagem não funciona corretamente, o líquido não pode ser drenado para fora do olho e assim a pressão dentro do olho aumenta.

No entanto, apesar do aumento da pressão ser a causa mais comum, existem casos em que não se apresenta pressão intra-ocular elevada e, nesses casos a doença é causada por mau funcionamento dos vasos sanguíneos do nervo óptico, por exemplo.

Prognóstico

O prognóstico do glaucoma congênito está diretamente relacionado com o diagnóstico precoce e o  início imediato do tratamento, garantindo assim qualidade de vida para o paciente. 

Aqui na Pró-Visão, trabalhamos intensamente para diagnosticar corretamente as crianças e oferecer o melhor tratamento para a condição da saúde ocular da criança.