Principais dúvidas sobre a Cirurgia de Pterígio

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Muitas dúvidas ocorrem quando o assunto é saúde, seja física ou ocular. Neste artigo, iremos falar sobre as principais dúvidas da cirurgia de Pterígio: o que é a doença, como são os tratamentos e recuperação pós-cirúrgica.

Listamos abaixo, algumas das principais dúvidas sobre a cirurgia de Pterígio. A primeira delas, inclusive, trata-se da dúvida:

A única solução do pterígio é realmente a operação?

Para solucionar a doença, sim. Seriam quatro graus do pterígio, na primeira e na segunda fase, o uso de colírio deve amenizar os sintomas, porém, não impedem a sua evolução.

No grau 3 da doença, a cirurgia já possui uma indicação formal pelo prejuízo visual além dos sintomas mais intensos que o paciente apresenta.

Qual a probabilidade de a doença aparecer novamente após a cirurgia?

Depende da técnica a ser utilizada. A técnica mais atual, que consiste na raspagem da camada que cresce nos olhos e a retirada de uma membrana conjuntiva, que é colocada no local, a reincidência do mesmo retornar em torno de 5%. Sem esta técnica, só com a raspagem, o risco de a  doença reaparecer é de aproximadamente 70%.

A recuperação da cirurgia de pterígio é o mesmo da catarata?

Não, a recuperação de uma e de outra são diferentes. Tratando-s do pterígio, o repouso é, em geral de 7 a 10 dias. O paciente deve preocupar-se em usar colírios antibióticos e anti inflamatórios, receitados pelo médico obviamente, mas não tem restrição de posicionamento da cabeça após este período.

Após a cirurgia de pterigio, quantos dias o paciente deve ficar com curativo no olho?

Cada cirurgia tem sua rotina e a recuperação do indivíduo é de acordo com cada paciente, mas em geral, a cirurgia de Pterígio não é frequente ficar mais de 24 horas com o curativo.

Antes da cirurgia de pterigio posso tomar algum tipo de calmante?

Não. Todo e qualquer tipo de medicamento deverá ser receitado apenas pelo médico responsável.

É normal a vista ficar embaçada após a cirurgia de pterigio?

Sim, por um determinado período e normalmente pode haver alteração do grau dos óculos após o procedimento.

Quando posso operar meu pterígio?

Quanto mais jovem, mais chances de o pterígio retornar no primeiro ano de cirurgia. A Pró-Visão, sugere que apenas os exames realizados em consultório podem e devem indicar o momento ideal para a realização da cirurgia. Trata-se de uma cirurgia rápida e com os melhores procedimento pode gera mais conforto ao paciente.

Em consultório, também ouvimos de pacientes, a dúvida sobre qual seria  a melhor técnica durante a cirurgia de pterígio. Após o diagnóstico da doença, esse é o questionamento que mais ouvimos.

E na verdade a melhor técnica, depende mais do tipo de pterígio que o paciente apresenta, do que realmente qual a melhor técnica. Aqui na Pró Visão, optamos de preferência pela técnica de transplante da conjuntiva e o uso da cola orgânica (onde não há necessidade de pontos conjuntivais), tornando assim o tempo de cirurgia menor e um maior conforto para o paciente no pós-operatório.

Para saber mais, consulte o oftalmologista e realize os exames o quanto antes.

4.8/5 - (1089 votes)