Quais os possíveis efeitos colaterais da Cirurgia de Catarata

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A catarata é uma doença ocular que ocorre através da perda de transparência do cristalino, a camada ocular responsável por proporcionar o foco ideal em diferentes situações.

Essa queda de transparência está associada ao aumento de espessura e de diâmetro do cristalino, os quais, de primeiro momento, originam a presbiopia para enfim evoluir para a catarata.

Esses eventos estão relacionados ao avanço da idade. Por isso, a catarata é uma enfermidade ocular comumente observada em pessoas com mais de 50 anos.

A enfermidade possui tratamento, o qual consiste em uma cirurgia que dura, em média, de 10 a 20 minutos.

Conheça os efeitos colaterais da cirurgia de catarata

Apesar de segura e surtir efeitos positivos na maior parte dos casos, o procedimento cirúrgico realizado para a correção da catarata pode apresentar alguns efeitos colaterais.

Entre eles estão alguns complicadores que são observados, inclusive, após cirurgias que não necessariamente envolvem os olhos.

Eles podem ser:

  • Visão dupla;
  • Sangramento;
  • Inflamação;
  • Inchaço;
  • Dores;
  • Aumento da pressão ocular.

No entanto, existem também aquelas situações que são exclusivas da cirurgia de catarata.

E estes são, portanto, os fatores que merecem mais atenção por parte tanto do paciente quanto do acompanhante.

É comum que pessoas que realizam cirurgia de catarata relatem:

  • Opacificação da cápsula posterior: durante a cirurgia, o cristalino é retirado e, em seu lugar, uma lente artificial é introduzida no interior dos olhos. Porém, em alguns casos esse suporte fica opaco, fazendo com que a visão do paciente não fica totalmente nítida;
  • Infecção intraocular: essa situação ocorre quando ocorre uma presença grande de microrganismos na sala de cirurgias. Chamada de Endoftalmite, a infecção mais comum no pós-cirúrgico de catarata se origina a partir da presença da flora bacteriana na conjuntiva. Em casos mais graves, ela pode levar à cegueira ou a uma grave deficiência visual;
  • Edema macular cistóide: consiste em um inchaço na região macular. Ocasionado a partir do acúmulo de líquido em espaços formados próximos à mácula, ele pode comprometer de maneira substancial a qualidade da visão no pós-operatório. Algumas consequências do edema são diminuição da visão central e metamorfopsia, que é a visão distorcida;
  • Refração residual: nessa situação, a visão pode ficar turva após o procedimento cirúrgico. Isso pode acontecer por conta de diversos fatores, tais como eventuais problemas durante a realização da cirurgia e as características do próprio olho do paciente. Porém, a refração também pode ser ocasionada por conta da lente escolhida para substituir o cristalino, a qual não necessariamente oferece a qualidade desejada. Em alguns casos, as lentes intraoculares são utilizadas por serem feitas de materiais maleáveis, como o polimetilmetacrilato ou silicone, e que, por isso, se adequam melhor aos olhos.

Cirurgia de Catarata com a Pró-Visão

É importante ressaltar que, apesar de existirem, sim, efeitos colaterais, a cirurgia da catarata possui mais chances de êxito do que de má execução.

Em todo o caso, essa doença lança sinais de sua existência e prestar atenção neles é a melhor maneira para uma ação rápida e eficaz para preveni-la.

Por isso, ao perceber que está com sensibilidade à luz, dificuldades para ler, visão dupla ou até mesmo mudanças frequentes no grau dos óculos, procure um oftalmologista.

E, seja para uma consulta ou para a própria cirurgia de catarata, conte com a Pró-Visão! Aqui, daremos o melhor diagnóstico para a sua situação. E, dependendo de qual seja ele, disponibilizaremos o melhor tratamento possível!

Fale conosco!