Quais problemas a poluição pode causar à nossa visão?

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Apesar de a pandemia do Coronavírus ter possibilitado a redução de 60% no nível de poluição em cidades como Nova Deli e Seul durante as primeiras semanas de isolamento, existe um estudo que ilustra um cenário pior.

Feito pela organização State of Global Air, o estudo destacou que, em 2020, 6,67 milhões de pessoas e 500 mil bebês faleceram em decorrência da poluição. Mas antes mesmo de ela levar à morte, a sujeira do ar pode afetar os olhos.

Conheça os problemas que a poluição pode causar aos olhos

A poluição do ar afeta as glândulas responsáveis por expelir uma substância oleosa que fortalece a película lacrimal e impede a evaporação das lágrimas.

Essa situação faz com que os olhos fiquem desprotegidos em relação às partículas do ar e apresentem diversos sintomas ocasionados por essa desproteção.

Eles podem ser:

  • Coceira;
  • Vermelhidão;
  • Lacrimejamento;
  • Síndrome do Olho Seco;
  • Inflamação da córnea;
  • Inflamação da conjuntiva;
  • Ardência.

Existem, ainda, fatores que aumentam a incidência de complicações nos olhos causadas pela poluição. O primeiro deles é a chegada das estações de outono e inverno.

Quando essas estações chegam, a umidade do ar fica mais baixa e faz com que os olhos apresentem um nível de lacrimejamento e vermelhidão ainda maiores.

O outro fator é o ar condicionado. Isso porque o aparelho capta o ar externo e o faz circular nos ambientes internos, proporcionando contato ininterrupto dos olhos com as impurezas da atmosfera.

O que fazer e não fazer para proteger os olhos contra os efeitos da poluição?

Para as pessoas que vivem e para aquelas que estão frequentemente acessando cidades com alto grau de poluição, existem algumas práticas simples para proteger os olhos.

A primeira delas é higienizar, com sabonete neutro, a pálpebra e a região da glândula lacrimal.

Mas é importante conhecer, além das atitudes que ajudam a manter o conforto do olho, aquelas que devem ser evitadas por causarem desconfortos.

Em caso de poluição, veja o que não pode ser feito:

  • Não utilizar compressas geladas com soro fisiológico ou outro produto químico na tentativa de umedecer os olhos. Para isso, é aconselhável o uso de água mineral;
  • Em locais em que o ar condicionado não possui a manutenção adequada, é sugerido que seja usado um umidificador de ar. Assim o ambiente interno fica livre de impurezas, protegendo os olhos;
  • Não usar colírios sem prescrição médica;
  • Evitar aglomerações;
  • Evitar o uso de lentes de contato e substituí-las por óculos;
  • Não compartilhar objetos, toalhas, colírios, maquiagem ou outro produto que deva ser aplicado ou usado na região ocular.

No momento em que a poluição oferece sensações desconfortáveis aos olhos, essas atitudes são boas aliadas para devolver a saúde ocular:

  • Lavar as mãos com frequência ao mexer nos olhos;
  • Aumentar o consumo de água, proporcionando uma maior hidratação corporal e ocular.

É certo que a poluição pode prejudicar e muito a saúde dos olhos. Mas essas dicas podem fazer com que o bem-estar prevaleça.

Ao sentir qualquer sinal de desconforto, é importante se dirigir ao centro oftalmológico mais próximo para ter um diagnóstico preciso e cuidados efetivos.

Para isso, conte com a Pró-Visão e marque sua consulta!