Retinopatia diabética: o que é, sintomas, causas e tratamento

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Ao pensarmos no termo Retinopatia diabética, logo imaginamos que seja uma doença que danifica a visão devido a complicações do diabetes, certo? Sim, e é exatamente isso.

Mas o que é a Retinopatia diabética afinal?

É uma doença é causada por danos nos vasos sanguíneos do tecido sensível à luz na parte posterior do olho, ou seja, a retina. No início, a diabetes pode causar leves problemas com a nossa visão e eventualmente poderá causar uma cegueira mais grave, portanto, é essencial a prevenção da doença e o tratamento, quando necessário. A chamada Retinopatia diabética, pode se desenvolver em qualquer pessoa que contenha a diabetes tipos 1 e 2.

A complicação ocular em questão se dá a ingestão de açúcar no sangue, por isso controlar a quantidade de consumo de açúcar para prevenir problemas como esse, é importantíssimo.

Sintomas da Retinopatia diabética

Podemos não sentir os sintomas nos estágios iniciais da doença e conforme a Retinopatia diabética progride, os sintomas que podem aparecer são:

·           Manchas ou cordas escuras flutuando em sua visão, os chamados flutuantes;

·            Visão embaçada;

·            Visão flutuante;

·            Visão de cores prejudicada;

·            Áreas escuras ou vazias na sua visão;

·            Perda de visão;

Causas da retinopatia diabética

A causa da doença tem origem principalmente por conta da diabetes. A diabetes não controlada pode causar a retinopatia, uma vez que o açúcar elevado no sangue pode aumenta o aumento do fluxo sanguíneo e por sua vez gera o espessamento da membrana ocular que impede o fluxo dos fluídos a entrarem e saírem da retina. Se não tratados, esses vasos que crescem começam a prejudicar a visão levando a algumas complicações.

Avaliando ainda as causas da doença, a causa raiz é então o famoso e já conhecido excesso do açúcar no sangue. Sempre ouvimos falar que o açúcar é vilão, mas realmente em doses contínuas e em grandes quantidades, o açúcar pode sim fazer todo o estrago na nossa saúde, seja ela, física, mental e ocular.

Com o tempo, o excesso de açúcar no sangue pode levar ao bloqueio dos minúsculos vasos sanguíneos que nutrem a nossa retina, cortando assim o suprimento de sangue. Como resultado, o olho regenera novos vasos sanguíneos, mas esses novos vasos sanguíneos não se desenvolvem adequadamente e podem vazar facilmente.

Tratamento da retinopatia diabética

O tratamento da retinopatia diabética deve ser levado a sério e tão logo a parte central da retina (conhecida como mácula) começar a inchar (edema macular), devemos iniciar o tratamento. E sempre haverá os riscos.

Eles são:

·            Duração da diabetes – quanto mais tempo você tem diabetes, maior o risco de desenvolver retinopatia diabética;

·            Mal controle do nível de açúcar no sangue;

·            Pressão alta;

·            Colesterol alto;

·            Uso do tabaco;

Além dos riscos, as complicações da retinopatia diabética podem levar a sérios problemas de visão:

Hemorragia vítrea: se dá quando novos vasos sanguíneos podem sangrar na substância clara e gelatinosa que preenche o centro do olho e em casos mais graves, o sangue pode preencher a cavidade vítrea e bloquear completamente a sua visão;

Descolamento de retina: os vasos sanguíneos estimulam o crescimento do tecido cicatricial, o que pode afastar a retina da parte posterior do olho causar manchas flutuando em sua visão, flashes de luz ou perda severa da visão.

Glaucoma: novos vasos sanguíneos podem crescer na parte frontal do olho e interferir no fluxo normal do fluido para fora do olho, causando pressão no olho e então causar essa condição, conhecida como glaucoma.

Cegueira: em casos eventuais, a pressão do glaucoma pode ser grande e causar inclusive a cegueira, portanto todo cuidado é pouco.

Qual momento devemos consultar um médico?

Sobre a prevenção dessa doença, o mais importante é fazer os exames oftalmológicos anualmente e ter ciência que a nossa saúde ocular está em dia. Se você tem diabetes, reduza o risco de contrair retinopatia diabética fazendo o seguinte:

Torne a sua alimentação mais saudável possível, administre o seu diabetes se caso já tiver conhecimento desta condição;

– Insira na sua rotina pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica moderada, como caminhar ou correr, a cada semana

– Monitore seu nível de açúcar no sangue;

– Mantenha sua pressão arterial e colesterol sob controle;

– Fumar aumenta o risco de várias complicações do diabetes, portanto peça ajuda e auxilia no processo de parar de fumar;

– Preste atenção às mudanças de visão. Procure imediatamente o seu oftalmologista se tiver alterações súbitas da visão ou se a sua visão ficar desfocada, irregular ou turva.

Se o paciente tem diabetes, ele deve consultar o médico oftalmologista para um exame oftalmológico anual com dilatação – mesmo que a visão pareça boa, isso é prevenção. Se a paciente estiver grávida, o oftalmologista deve solicitar exames adicionais, uma vez que a gravidez pode agravar a retinopatia diabética.

Procure imediatamente o seu oftalmologista se a sua visão mudar repentinamente ou ficar borrada, manchada ou turva e se o paciente apresentar a diabetes, exames devem indicar os melhores tratamentos.

Se tiver alguma dúvida, basta entrar em contato conosco por aqui.
WeCreativez WhatsApp Support
Recepção
Recepção
Acessível
WeCreativez WhatsApp Support
Faturamento
Faturamento
Acessível
WeCreativez WhatsApp Support
Cirurgias
Cirurgias
Acessível
WeCreativez WhatsApp Support
Exames
Exames
Acessível