Síndrome do olho seco – Como tratar?

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A Síndrome do Olho Seco, ou Síndrome da Disfunção Lacrimal, acontece quando não existe a produção de lágrima, ou quando a composição da lágrima está alterada por algum fator.

Existem ainda situações em que o olho pode estar seco sem que exista qualquer problema de produção lacrimal ou doença nos olhos. 

O excesso de exposição à luz do sol, poluição, vento, ar condicionado por longos períodos ou dias de baixa umidade do ar, são fatores que podem evaporar as lágrimas e assim provocar secura nos olhos.Também contribui para deixar os olhos secos o uso prolongado de celulares, tablets, computadores ou televisão. 

Os olhos precisam de lágrimas para se manterem hidratados, podendo assim trabalhar de forma adequada e impedir o atrito entre a pálpebra e a córnea.

Muitas vezes os olhos podem não receber a lubrificação necessária, seja por ausência de lágrimas ou alguma falha no mecanismo de hidratação dos olhos.

Quando a lágrima sofre alterações em quantidade ou qualidade, as estruturas oculares externas (córneas e conjuntivas) deixam de funcionar corretamente e os olhos acabam sofrendo consequências, como por exemplo:

  • Ardor
  • Coceira
  • Irritação
  • Vermelhidão
  • Visão turva
  • Sensação de areia nos olhos
  • Desconforto durante a leitura, ou uso prolongado de computador ou celular

O que causa?

Para entender as causas da Síndrome do Olho Seco, é necessário primeiro entender a composição das lágrimas.

A lágrima é composta por três camadas: uma de água, outra de gordura e outra de muco, uma mistura ideal para hidratar os olhos da melhor forma possível. A camada oleosa é importante para evitar a evaporação da lágrima. 

Mas, se essa camada por acaso não for produzida ou for mal produzida, pode ocasionar a evaporação excessiva da lágrima, impedindo que ela lubrifique os olhos corretamente e causando olho seco, do tipo evaporativa. 

A camada de muco “prende” a lágrima no olho e a aquosa é basicamente a responsável pelas funções lacrimais: hidratação, proteção e nutrição. Essa alteração na composição das lágrimas, pode ocorrer por diversos motivos, por exemplo, a deficiência de vitamina A, menopausa, no caso de mulheres, problemas na glândula lacrimal, entre outros.

A Síndrome do Olho Seco pode ainda ser causada por doenças associadas como blefarite, meibomite, doenças conjuntivais, uso indiscriminado de certos medicamentos ou ainda fatores ambientais.

Tratamentos

O colírio de lágrima artificial geralmente é a primeira escolha do oftalmologista quando alguém apresenta a Síndrome do Olho Seco. 

Existem basicamente dois tipos de colírios lubrificantes: os com conservante e os sem conservante, e é essencial que o paciente faça uso de qualquer um desses colírios apenas quando recomendado pelo médico oftalmologista.

Consulte um oftalmologista

Pessoas com olho seco devem procurar imediatamente um médico oftalmologista, especialmente se sentir os olhos coçando, muito vermelhos ou irritados por um longo período de tempo. Enxergar de forma borrada, vivenciar uma súbita queda de visão ou mesmo sentir dor nos olhos são outras razões para buscar ajuda.