Terçol: entenda as causas e os cuidados

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Você já ouviu falar em terçol, não é mesmo? Vamos entender melhor suas causas e quais os cuidados que devemos tomar.

A Pró-Visão está aqui para responder todas as suas dúvidas!

Sobre o terçol

O terçol é causado por uma inflamação que ocorre ao redor da pálpebra. Existem duas glândulas, conhecidas como Moll e Zeiss. Quando elas se entopem, ou são invadidas por bactérias, resulta no aparecimento do terçol externo ou interno. Essa manifestação se caracteriza pela formação de um abcesso avermelhado e doloroso, que após seu rompimento pode gerar o pus.

O terçol interno não é muito comum, mas ele pode durar mais dias e costuma ser um pouco mais dolorido. Podendo causar um problema crônico e corriqueiro, além de formar um calázio (cisto).

Principais causas

  • Excesso de oleosidade –  Existem pessoas que possuem a glândula sebácea obstruída, gerando o excesso de oleosidade e ocasionando o terçol;
  • Mal funcionamento da glândula – Qualquer alteração pode ter o acúmulo de substância que causa o terçol;
  • Infecção bacteriana – Bactérias que se alojam na glândula;
  • Blefarite – Inflamação nas bordas das pálpebras causa uma dificuldade na saída de gordura (lágrimas) que se acumulam na pálpebra causando o terçol.

Alguns outros fatores podem colaborar para o surgimento do terçol. São eles:

  • Uso de cílios postiços frequente;
  • Falta de higiene ocular;
  • Mudanças hormonais; 
  • Doenças dermatológicas;
  • Estresse.

O terçol é contagioso?

Não. Mesmo se tratando de uma doença ocular, ele não pode ser transmitido para outra pessoa, mas é possível ter dois na mesma pálpebra. Por isso, é de suma importância que esteja atento à higiene das mãos e o compartilhamento de objetos que possam ser levados à região dos olhos.

Quando não tratado corretamente, pode causar inflamações graves que acabam por necrosar a região, podendo deixar cicatrizes e deformidades. Desse modo, é necessário uma consulta oftalmológica, para diagnosticar que se trata de uma inflamação, e não algo mais grave. 

Sintomas


A característica mais frequente é o inchaço na pálpebra. Mas, além disso, existem outros sintomas, como:

  • Dor no local;
  • Visão embaçada;
  • Lacrimejamento;
  • Vermelhidão na região;
  • Inchaço com pus;
  • Coceira;
  • Fotofobia;
  • Desconforto ao piscar;
  • Sensação de que há objetos estranhos em nossos olhos;
  • Formação de fluído.

O tratamento dessa doença, em geral, sumirá sozinho em média de 1 semana. Mas, é possível que com alguns cuidados, reduza os incômodos e acelere o processo de desaparecimento, como por exemplo, compressas de água quente no local, medicamentos e higiene na região. 

Contudo, se com esses processos não apresentar melhora, é possível acontecer o surgimento de vermelhidão em outras áreas, além de irritação nos olhos. Por isso, é necessário a busca por um médico especializado, para que ele realize o diagnóstico e faça a recomendação do tratamento correto.

E a Pró-Visão oferece os melhores serviços com profissionais excelentes que garantem o bem-estar e a saúde dos seus olhos.

Conte com a Pró-Visão

Mesmo em casos como esse, é necessário procurar médicos especializados para cuidar de você! E aqui na Pró-Visão garantimos agilidade e eficiência nos tratamentos.

Sentiu qualquer incômodo nos olhos, vem para a Pró-Visão! 

Lidamos com todos os tipos de casos e atendemos todas as idades. Utilizamos de altas tecnologias, para proporcionar rapidez e qualidade em cada tratamento!

Conte conosco!

Rate this post