Como detectar problemas oculares em crianças?

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Ter uma visão nítida e de qualidade é algo buscado por todos. O que acontece é que, para cada nova fase da vida que se inicia, existem enfermidades mais comuns de serem contraídas em relação a outras.

Assim como acontece com os idosos, as crianças fazem parte de um público frágil que, quando se trata da saúde ocular, demanda mais atenção dos pais, professores e outras pessoas próximas.

Isso porque, aos quatro anos, o sistema imunológico da criança se encontra em estágio de imaturidade. E seu processo de desenvolvimento e formação só se conclui quando a pessoa atinge a idade de 12 anos.

Notando sinais de problemas oculares nas crianças

Como todas as pessoas, das mais variadas faixas etárias, as crianças também expõem sinais de que algo não está em completa harmonia no que se refere à saúde ocular.

O necessário é que seus responsáveis fiquem atentos aos sintomas. Afinal, nem todos eles são nítidos e nem todas as crianças expressam com palavras os incômodos que estão sentindo.

Por isso, se observar alguns desses indicadores, algo na visão da criança não está em sua plena normalidade:

  • Usar dedo para guiar os olhos durante a leitura;
  • Dores de cabeça frequentes;
  • Queixas de que o olho parece cansado;
  • Pressionar os olhos e/ou se inclinar para frente para melhorar a visão;
  • Sentar muito próximo da televisão ou manter o livro muito próximo dos olhos;
  • Evitar participar de atividades que demandem vista próxima ou distante;
  • Constantemente coçar os olhos;
  • Evitar espontaneamente o uso do computador por se queixar de dores nos olhos e/ou na cabeça;
  • Sensibilidade excessiva à luz;
  • Lacrimejamento;
  • Sensações frequentes de náusea;
  • Desvio repentino dos olhos;
  • No caso de recém-nascidos, um sinal que indica problemas oculares é quando, nas fotografias, se observa um reflexo esbranquiçado em seus olhos.

Doenças oculares comuns no público infantil

Mesmo observando os sinais de desconforto na visão, pode acontecer de a criança já apresentar determinadas enfermidades na região ocular.

Até os 12 anos, é comum observar, no público infantil, a ocorrência de enfermidades como:

  • Astigmatismo: é uma condição caracterizada por uma curvatura que pode ser observada tanto na superfície frontal ocular quanto no cristalino de ambos os olhos. Na enfermidade, a curva indica direções diferentes para cada globo ocular, o que causa a visão turva;
  • Miopia: hereditária, essa enfermidade é caracterizada pela visão nítida de objetos próximos e turva para itens distantes. A condição é causada pelo tamanho do globo ocular, o qual se apresenta mais longo do que o natural;
  • Hipermetropia: assim como o astigmatismo e a miopia, a hipermetropia também é um erro de refração. Porém, aqui os objetos próximos se apresentam de maneira embaçada. A principal causa é o tamanho dos olhos, os quais são menores que o esperado.

Como todas as enfermidades citadas são tipos distintos de erros refratários, os tratamentos também são os mesmos.

Eles se baseiam no uso de óculos, lentes de contato ou cirurgias a laser como LASIK ou PRK.

O importante é que pais e responsáveis fiquem sempre atentos à saúde ocular das crianças.

Afinal, mesmo que nenhuma palavra seja dita sobre os incômodos, o próprio corpo sinaliza que algo não vai bem.

Conte com a Pró-Visão!

Conte com a Pró-Visão caso tenha que avaliar se seu filho ou familiar possui qualquer tipo de problema ocular!

Apesar de nossas dicas, esses são apenas cuidados iniciais. Caso os sintomas citados sejam detectados, procure imediatamente um oftalmologista profissional.

E a Pró-Visão possui os melhores!

Fale conosco e agende sua consulta agora mesmo!

4.5/5 - (2 votes)