Heterocromia da íris, olhos de cores diferentes, por que ocorre?

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A íris é a parte colorida da estrutura ocular cuja função é regular a quantidade de luz que entra na retina. A cor da íris é definida pela herança genética e, embora existam olhos de cores diferentes, o tom ocular mais predominante no mundo é o marrom.

A heterocromia da íris é uma condição rara que ocorre quando uma pessoa tem olhos de cores diferentes. Por exemplo, um marrom e um verde.

Essa anomalia é diagnosticada após os 2 anos de idade, quando a íris adota seu tom definitivo e deve ser avaliada por um oftalmologista para descartar que é causada por uma doença.

Como recebemos várias perguntas de pacientes, explicamos aqui no blog da Pró-Visão o que causa olhos de cores diferentes e as diferentes maneiras pelas quais essa patologia pode se manifestar.

O que é a Heterocromia?

Heterocromia do olho é o termo médico usado para se referir a uma pessoa que tem olhos de cores diferentes.

Os olhos de todos os recém-nascidos costumam ter uma cor entre cinza e azul claro até os 10 meses de idade, momento em que a cor da íris começará a ser fixada quando estiver totalmente desenvolvida.

Mas o que determina a cor da íris? A resposta está na carga genética de cada indivíduo. No olho estão os melanócitos que, de acordo com sua quantidade e cor, são os que determinam a cor dos olhos de cada indivíduo.

Se essas células estiverem concentradas na parte de trás da íris, o olho ficará azul, enquanto se estiverem distribuídas na espessura da íris, o olho ficará marrom.

A Heterocromia é uma anormalidade que deve ser examinada por um oftalmologista, pois, embora não sugira distúrbios visuais, geralmente está associada a outras condições da estrutura ocular que precisam ser examinadas.

Tipos de heterocromia

A heterocromia dos olhos pode ser classificada em diferentes tipos, de acordo com a forma como se manifesta:

  • Heterocromia Parcial

Heterocromia parcial é aquela que causa dupla coloração no mesmo olho. Como um fato interessante, é o mais comum em algumas raças de cães, como o Australian Shepherd e o Border Collie.

  • Heterocromia Completa 

A heterocromia completa é aquela que colore cada olho na sua totalidade. Uma das combinações mais comuns de heterocromia completa é o olho azul e o outro olho marrom.

  • Heterocromia Central

A heterocromia central é aquela em que a íris possui uma cor diferente em sua área ciliar, o que causa a formação de um círculo ao redor da pupila.

Essa anomalia é mais comum em pessoas com diafragmas com pouca melanina.

  • Heterocromia Congênita

Este tipo de heterocromia afeta a pessoa desde o nascimento. Quando um recém-nascido tem heterocromia, é necessário ser examinado por um oftalmologista pediátrico para descartar condições como a síndrome de Claude-Bernand-Horner ou neurofibromatose.

  • Heterocromia Adquirida

A heterocromia adquirida geralmente é causada por uma doença ou trauma ocular, sangramento ocular, uveíte ou um golpe muito forte.

A estrutura ocular deve ser cuidadosamente examinada para descartar qualquer patologia oftálmica que possa estar associada.

Causas

As causas da heterocromia podem ser por diversas naturezas. Geralmente ocorre desde o nascimento, mas também pode ser causado por condições oftalmológicas como na heterocromia adquirida.

As causas mais comuns de olhos de cores diferentes são:

  • Melanose congênita

O olho escuro tem uma proliferação excessiva de células de melanócitos que predispõem, no futuro, a sofrer lesões como o melanoma.

  • Melanoma

São tumores oculares formados pelo mau funcionamento das células de melanócitos que são incapazes de sintetizar o pigmento de melanina.

  • Siderose

Ocorre quando a íris possui depósitos de ferro que alteram sua cor. A siderose geralmente ocorre devido a trauma.

  • Uveíte heterocromática

A íris tem um tom unilateral mais claro devido a paralisia durante a infância ou a inflamação da câmara anterior, mais conhecida como ciclite.

  • Albinismo

O albinismo ocorre quando a íris é extremamente clara devido à falta de pigmentos.

  • Glaucoma

Glaucoma e medicamentos usados ​​para manter a pressão intra-ocular normal podem causar heterocromia.

E aí, matamos a sua curiosidade com os dados que apresentamos sobre a heterocromia da íris? Apesar de impressionante, é importante lembrar que essa é uma condição que deve ser estudada em sua raiz para eliminar a suspeita de qualquer outra doença. Entre em contato com nós aqui na Pró-Visão e garanta o bem-estar e a saúde dos seus olhos. Esperamos por você!