O que é a ausência de íris

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Aniridia, ou Ausência de Íris é uma doença congênita na qual o olho tem ausência parcial ou total da íris, a parte colorida da estrutura ocular. Essa condição geralmente é acompanhada de outras complicações oculares e as pessoas que sofrem dela têm deficiência visual ao longo da vida.

Aniridia é uma condição crônica e herdada e ocorre, quase sempre, nos dois olhos ao mesmo tempo, também conhecido como aniridia bilateral.

Pessoas nascidas sem íris apresentam uma diminuição significativa na acuidade visual e tendem a sofrer de defeitos de refração.

O que é a Ausência de Íris

O nome formal dessa patologia é aniridia, que vem do grego e significa sem íris. Portanto, podemos definir aniridia como uma doença congênita, crônica e hereditária que causa a ausência total ou parcial da íris no globo ocular.

A íris é a parte colorida do olho responsável pela graduação da quantidade de luz que entra na retina, mal comparando, funciona como o diafragma de uma câmera.

Essa condição geralmente afeta os olhos e causa fotofobia significativa ou sensibilidade à luz.

Pessoas nascidas com aniridia são mais propensas a sofrer ao longo da vida de outras doenças oculares, como catarata, glaucoma, degeneração da córnea, nistagmo, estrabismo, olho seco e ptose palpebral.

Causas

A Aniridia é uma doença hereditária que pode se espalhar se um dos pais tiver uma alteração ou defeito de cromossomos.

No entanto, uma pessoa pode nascer com aniridia sem que nenhum dos pais sofra dessa doença.

Sintomas

Aniridia é uma condição acompanhada por uma série de sintomas oculares, entre os quais se destacam:

  • Sensibilidade à luz ou fotofobia muito intensa, porque não há íris que gradue a quantidade de luz que entra na retina.
  • Diminuição da acuidade visual que depende dos defeitos de refração que a pessoa possui.
  • Defeitos refrativos como miopia, miopia, astigmatismo ou presbiopia.
  • Ambliopia ou olho preguiçoso.

Quando a Ausência de Íris é grave, pode levar à cegueira e estar associada a outras complicações importantes, como catarata e glaucoma.

A Ausência de Íris pode também pode estar associada ao tumor de Wilms, à luxação das lentes e a malformações geniturinárias.

Tratamento

Diagnosticar a Ausência de Íris é muito simples, pois a olho nu o oftalmologista pode verificar a falta total ou parcial de íris.

Uma vez identificada a Ausência de Íris, são realizados os exames necessários para diferenciar aniridia de um coloboma de íris.

O coloboma também é uma condição congênita, mas é caracterizada por uma pequena fissura, buraco ou defeito na íris que também afeta a acuidade visual.

Para tratar a aniridia, é importante estudar profundamente o globo ocular e descartar a possibilidade de o paciente sofrer de glaucoma ou catarata. Também é importante realizar testes que descartam a presença de um tumor renal.

Atualmente, o oftalmologista pode sugerir o uso de lentes cosméticas, mas a opção mais inovadora é uma microcirurgia ocular que ajuda a reconstruir a íris e a pupila quando a ausência é parcial.

A detecção precoce de Aniridias é vital para propor um tratamento preventivo, a fim de preservar a saúde visual o máximo possível. Por isso não deixe de se consultar com um oftalmologista.