Quais as diferenças entre o Astigmatismo, Hipermetropia, Presbiopia e Miopia

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Existem doenças oculares bem parecidos, como no caso do Astigmatismo, da Hipermetropia, a Presbiopia e a Miopia. Essas dificuldades de visão são os chamados erros refrativos.

No caso do astigmatismo, o paciente possui uma visão embaçada e distorcida, e existe uma dificuldade em focar os objetos tanto de perto quanto de longe. A doença pode estar associado à miopia ou à hipermetropia, por exemplo. Todos esses erros refrativos costumam ser confundidos, pois possuem sintomas semelhantes.

Tratando de características dessas dificuldades acima, temos:

  • Astigmatismo: causa uma visão embaçada e distorcida;
  • Presbiopia: dificulta a nitidez e o paciente não enxerga objetos mais próximos;
  • Miopia:dificuldade para enxergar de longe.
  • Hipermetropia: dificuldade de enxergar de perto

A maioria dos erros refrativos costumam ter causa genética, exceto a presbiopia, alteração que ocorre devido ao envelhecimento e a elasticidade do cristalino.

Porém, algumas atitudes do mundo contemporâneo podem ajudar a desenvolver esses problemas oculares. Uma dessas atitudes está ligada ao hábito de passar tempo demais frente a um computador, celular ou tablet, durante as leituras e trabalhos do dia a dia.

Miopia

Os pacientes míopes têm dificuldade para enxergar objetos distantes e quanto mais longe o item estiver, mais difícil é focalizar o mesmo. O problema é gerado, pois os olhos desses pacientes são mais longos que o normal, assim a imagem se forma antes da retina, o que gera consequentemente uma visão turva e desfocada para objetos distantes. Os principais sintomas da miopia, são a visão embaçada e possíveis dores de cabeça. A Miopia pode ser corrigida com o uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia em alguns casos moderados.

Astigmatismo

A principal causa do astigmatismo dá-se pela forma irregular da córnea, que apresenta uma curvatura diferente da que deveria ser. Assim, os raios de luz não conseguem convergir e, portanto, não formam imagens focalizadas prejudicando a focalização de imagens e tornando difícil enxergar de perto e de longe.

A dificuldade em enxergar em todas as distâncias se associa ao cansaço visual e à quantidade irregular de piscadas, além da dificuldade de leitura. O astigmatismo pode ser corrigido também com o uso de óculos ou lentes de contato, dependendo do caso a correção também pode ser feita com o procedimento cirúrgico.

Presbiopia

No caso da presbiopia, trata-se da piora de visão normal que ocorre com o avançar da idade, quando os olhos lentamente perdem a capacidade de focalizar objetos muito próximos. Também chamada de vista cansada, a presbiopia em geral começa aos 40 anos de idade e acaba acometendo todas as pessoas até os 50 anos em algum grau. Com o tempo os músculos passam a não funcionar tão bem e o cristalino não se adaptada mais da melhor forma à focalização da imagem. Como resultado, a visão de perto acaba sendo prejudicada.

O tratamento poderá ser feito somente com a avaliação correta e definir a melhor forma de tratar o problema para voltar a enxergar perfeitamente. “Há diferenças entre as lentes de contatos para cada complicação que amenizam as dificuldades específicas e tornam a rotina dos pacientes mais agradável e o problema imperceptível”.

Hipermetropia:

A hipermetropia se trata de um problema de refração comum, em que a imagem nos olhos se forma depois da retina e não sobre ela, o que dificulta a capacidade do cérebro de processar a imagem corretamente.

O paciente com hipermetropia não tem problemas de enxergar de longe, porém ao se aproximar de algum objeto, o paciente não enxerga nitidamente.

De acordo com a especialista, a semelhança entre cada um dessas doenças faz com que muitas pessoas confundam o diagnóstico. Vamos lá: o paciente que enxerga mal de longe, por exemplo, possui miopia, já quando a dificuldade é para perto, chama-se hipermetropia. Contudo, um grau muito alto desse último problema também causa dificuldade para enxergar de longe.

O astigmatismo, no entanto, trata-se da visão embaçada e distorcida tanto para perto quanto para longe. Por fim, a presbiopia, é o erro que dificulta a leitura para perto. Ela costuma iniciar por volta dos 40 e/ou 45 anos e tende a piorar com o passar dos anos, necessitando aumentar o grau dos óculos para perto gradativamente. É uma alteração fisiológica do nosso organismo que ocorre com o passar dos anos, já que corpo e visão envelhecem constantemente .

A correção pode ser realizada somente com a cirurgia refrativa. O paciente precisa estar com o grau estável há um ano, ser maior de 18 anos de idade e possuir condições adequadas da córnea para realizar a cirurgia refrativa, que consiste em um remodelamento da córnea utilizando um laser. Para saber se a pessoa pode fazer a cirurgia é necessário um exame oftalmológico minucioso realizado por um oftalmologista especialista.

Consulte o oftalmologista para avaliar o seu caso. Se você desconfiar que tem algum desses problemas de refração, não deixe de consultar um médico para avaliar a sua visão.