Teste do olhinho: quando fazer

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O que é o teste do olhinho? 

O teste do olhinho, ou também mais conhecido como teste do reflexo vermelho e um exame simples que serve para diagnosticar precocemente doenças na visão do bebê como catarata, tumor, glaucoma ou até mesmo estrabismo. Logo quando nasce, apesar de já conseguir abrir os olhos, o bebê ainda não sabe utilizar sua visão. Da mesma forma que ele aprende a falar e andar, é só depois de um tempo que um recém-nascido desenvolve o sistema visual e passa a enxergar. Para garantir que os olhos do bebê estejam normais é feito o exame de vista, que consiste em ser rápido e indolor, identificando um reflexo vermelho, que geralmente aparece no feixe de luz que ilumina o olho do bebê. Esse fenômeno é bem semelhante ao observado nas fotografias. Para que este reflexo possa ser visto, é necessário que o eixo óptico esteja livre, isto é, sem nenhum obstáculo a entrada e a saída de luz da pupila. Contudo significa que a criança não tem nenhum obstáculo ao desenvolvimento de sua visão. Caso ao contrário a luz seja refletida esbranquiçada ou de forma totalmente diferente entre os olhos, deve-se fazer outros exames com o oftalmologista para investigar a possibilidade de problemas de visão.

Apesar de não ser tão “famoso” entre outros testes como o da orelhinha, a explicação de pouca fama deve ser pelo fato de ser realizado somente em alguns estados e cidades do país, sendo assim indicado para todos os bebês, o teste do olhinho é particularmente importante para bebês que nasceram com microcefalia, e também para aqueles que as mães foram infectadas com Zika vírus na gravidez, pois estes têm maiores chances de alterações da visão. 

Quando devo fazer?

O teste deve ser realizado rotineiramente, porém deve ser feito na primeira semana de vida do bebê, de preferência antes da alta da maternidade. Pode ser realizado também na primeira consulta com o pediatra e assim repetindo aos 4,6,12, e 24 meses em consultas regulares de avaliação da criança, caso o pediatra encontre algum problema, deve se encaminhar para avaliação do oftalmologista. Assim sendo uma ferramenta muito importante para prevenção de diversas patologias oculares, ou até mesmo o agravamento dessas alterações, como uma cegueira irreversível. 

Caso os olhos não funcionem corretamente, os estímulos podem não ser adequados, ficando a função da visão limitada. Assim, a detecção de qualquer anomalia deve ser feita o mais cedo possível, para que a função da visão se desenvolva corretamente.

É recomendável que bebês prematuros com peso inferior de até 1,5 kg e/ou que nasceram de até 32 semanas devem realizar esse teste visual, de modo que afaste o risco retinopatia da prematuridade. Também é importante que não deixe para depois, pelo menos 60% das causas de cegueira ou de grave sequela visual infantil podem ser prevenidos ou até mesmo tratáveis se fossem detectadas precocemente, antes de se agravarem. Por isto a importância do teste do olhinho. 

Como é feito o teste?

O exame, dura em média três minutos é consiste em colocar uma luz através de um pequeno aparelho nos olhos do recém-nascido assim que refletida da cor avermelhada, alaranjada ou amarelada significando que as estruturas dos olhos do bebê estão saudáveis. Caso ao contrário, se refletir a luz esbranquiçada, deve se fazer mais exames, assim podendo haver problemas de visão. 

Dicas

Para melhor identificação o pai ou até mesmo a mãe podem observar as fotografias de seu filho. Se em vez do reflexo vermelho que fica nos olhos, aparecer uma mancha branca, o recomendável é procurar um oftalmologista.

Pergunte para o pediatra do seu bebê quais exames já foram realizados após seu nascimento. Se caso o teste do olhinho não estiver entre eles, converse com o médico para a possibilidade de realizá-lo. 

Referente a catarata que por si só não é um problema apenas de idosos, a catarata congênita é uma patologia presente ao nascimento, e em uma a cada cem crianças nascidas apresentam essa alteração. 

Já fez o teste do olhinho no seu bebê? Não? Então entre em contato com  Pró-visão e agende sua consulta.